Imunodeficiência Felina (fiv) / Leucemia Felina (felv)

laranja

 

O QUE É A IMUNODEFICIÊNCIA FELINA E A LEUCEMIA FELINA?

O sindrome da Imunodeficiência felina (S.I.D.A. dos gatos) e da Leucemia felina são duas doenças víricas provocadas por vírus distintos, mas semelhantes: o FIV (vírus da imunodefeciência felina e o Felv (vírus da leucemia felina) respectivamente.Apesar de serem duas condições perfeitamente diferentes, os mecanismos de contágio, os sintomas e a mortalidade são bastante semelhantes. Alguns animais podem apresentar ambas as doenças ao mesmo tempo.É importante salientar que a partir do momento em que o animal é infectado e se torna sero positivo, nunca mais deixará de o ser, podendo ou não apresentar sintomatologia da doença.

“São doenças únicas e exclusivamente do gato, não podendo ser transmitidas ao homem

Tratam-se de patologias crónicas e debilitantes que sem o acompanhamento de um médico veterinário podem levar rapidamente à morte do nosso animal de estimação.

COMO SE TRANSMITEM?

Uma vez que os retrovírus (grupo onde se incluem o FIV e o Felv) são muito pouco resistentes no meio ambiente a transmissão ocorre através de um contacto muito próximo: arranhadelas e mordidelas, contactos sexuais, ou por via transplacentária (da mãe para filho durante a gestação). Como tal, a grande maioria dos gatos com acesso à rua, principalmente os que não forem castrados, acabam mais cedo ou mais tarde por contrair uma e/ou outra destas doenças.

QUAIS OS SINTOMAS?

É importante lembrar que estas doenças podem dar uma multiplicidade de sintomas desde: febres intermitentes, prostração, anorexia, pelagem em mau estado, vómitos, diarreia, alterações articulares, alterações oculares, perda de peso e até falência multi-orgânica.Esta situação deve-se ao facto de ambas as doenças causarem um enfraquecimento progressivo do sistema imunitário (sistema de defesa) do animal, deixando-o vulnerável a outros micoorganismos oportunistas.Estes vírus também têm a capacidade de provocar tumores nos nossos companheiros felinos. Em alguns dos casos pode não dar qualquer tipo de sintomas, principalmente nas fases iniciais da doença.

DEVO FAZER OS DESPISTES DAS DOENÇAS?

O despiste é aconselhado sempre que houver uma suspeita, por mínima que seja, ou aquando da castração para nos certificarmos que não houve transmissão da mãe para o filho e que o nosso amigo está livre da doença, não descartando um contágio futuro.

Os testes baseiam-se no método de ELISA com um resultado fiável em apenas 10min, após a colheita de sangue.”

COMO SE TRATAM ANIMAIS COM FIV E / OU FELV?

Não existe nenhum tratamento específico eficaz. O tratamento é adequado e ajustado pelo médico veterinário relativamente aos sintomas apresentados, tentando erradicar infecções oportunistas, sendo que por vezes será aconselhada a eutanásia.

COMO SE PREVINEM ESTAS DOENÇAS?

Como se tratam de doenças com transmissão directa de gato para gato, aconselha-se desde sempre tentar manter o nosso companheiro longe de outros que tenham acesso à rua.

A castração é um dos métodos de eleição para a prevenção, impedindo a dessiminação da doença.

Quanto à prevenção imunulógica, é importante salientar desde já, que para a imunodeficiência felina (FIV), não existe vacinação, enquanto que para a leucemia felina (Felv), existe vacinação que é aconselhada para os gatos que pertençam a um grupo de risco: gatos castrados ou não, com acesso à rua, estando mais predispostos a lutas territoriais ou de defesa.

Para qualquer esclarecimento adicional, é favor contactar o corpo clínico da VetPóvoa.