Dirofilarose

verde

O QUE É A DIROFILARIOSE?

A Dirofilariose é uma doença parasitária causada por um nemátode, semelhante às lombrigas do intestino, mas que se aloja no coração. Este parasita cardíaco é conhecido por Dirofilaria immitis e transmite-se por meio da picada de um mosquito, no entanto, não se deve confundir esta doença com a Leishmaniose, já que, tanto o mosquito, como o parasita são totalmente diferentes.A Dirofilariose afecta cães e eventualmente gatos, mas nunca os seres humanos.

COMO SE TRANSMITE?

O ciclo tem início, quando um mosquito se alimenta do sangue de um cão infestado, ingerindo larvas microscópicas.

Quando o insecto pica um cão saudável, transporta as larvas para um novo hospedeiro. As larvas migram até ao coração e atingem a maturidade, podendo os adultos atingir 30cm de comprimento, cada um. Os vermes reproduzem-se, e soltam mais larvas na corrente sanguínea que serão transportadas por um novo mosquito que completa o ciclo.

Assim sendo, o mosquito é o vector, provocando a disseminação da doença dos cães infestados para os cães saudáveis.

QUAIS OS SINTOMAS?

Infelizmente a Dirofilariose canina provoca lesões muito graves antes do aparecimento dos sintomas visíveis. Na altura em que os sintomas aparecem, a doença está de tal forma avançada que as lesões nos órgãos internos podem já ser irreversíveis.

O período assintomático pode durar 1 ano e muitas vezes os primeiros sintomas podem passar despercebidos.

A tosse é geralmente o primeiro sintoma e tem tendência a aumentar tanto em frequência, como em intensidade. Animais com dirofilariose cansam-se facilmente, estão geralmente fracos e perdem peso, podendo tossir sangue.”

À medida que a doença vai progredindo, respirar torna-se cada vez mais difícil afectando drasticamente a qualidade de vida do animal.

O nosso amigo deixa de conseguir apanhar um brinquedo ou dar o passeio diário, devido ao desenvolvimento de uma insuficiência cardíaca. Nesta fase podem existir perdas de consciência momentâneas.

DEVO FAZER O DESPISTE DE DIROFILARIOSE?

O Médico Veterinário é a pessoa indicada para o aconselhar sobre esta situação.

Em zonas onde esta doença existe é sempre importante efectuar análises ao sangue, mesmo antes de existirem sintomas de patologia cardíaca.

Esta medida é, apesar de tudo, mais barata e tem uma margem de segurança maior do que o tratamento médico ou cirúrgico, pois embora estes sejam o único meio para salvar a vida do animal, são procedimentos por si só bastante arriscados.

Se não forem efectuados despistes e prevenção, a doença pode passar despercebida durante muito tempo.”

COMO SE PREVINE A DIROFILARIOSE?

A luta contra os mosquitos, é uma das hipóteses de prevenção, mas nunca é totalmente eficaz. Felizmente temos à disposição alguns fármacos preventivos de Dirofilariose, sob a forma de injetáveis anuais ou comprimidos mastigáveis mensais que impedem que as larvas cheguem ao coração.A prevenção deve ser realizada durante todo o ano, pois o nosso clima ameno, é propicio à sobrevivência dos mosquitos 12 meses por ano. Estes medicamentos substituem a desparasitação normal contra nemátodes intestinais, pelo que só teremos de fazer desparasitações do  trato gastro-intestinal de 6 em 6 meses contra ténias (estes parasitas não são eliminados pelos fármacos usados na prevenção da Dirofilariose).

Antes de iniciar este protocolo preventivo aconselhe-se com o Médico Veterinário já que o despiste prévio da doença é essencial.

Esta prevenção não nos permite descurar a prevenção dos mosquitos, porque eles também transmitem outras doenças importantes como a Leishmaniose.”

Para qualquer esclarecimento adicional, é favor contactar o corpo clínico da VetPóvoa.